A análise do mercado jurídico no Brasil

Aumenta o número de pessoas que aderem ao Blockchain

 

Se as altas da maior criptomoeda do mundo (Bitcoin) chamam a atenção de todo o mundo, a tecnologia que está por trás de tudo isso também tem atraído o interesse de bancos, empreendimentos e até de governos inteiros, afinal aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain, ano após ano.

Enquanto as criptomoedas fazem sucesso entre as pessoas, mas é vista como uma enorme bolha de especulação pelos especialistas em mercado financeiro, o blockchain (corrente de blocos, em português literal) é visto como uma oportunidade para empresas que atuam nesse ramo de finanças.

Por que isso acontece? Podemos ver em qualquer blog de investimento, quais os motivos que têm provocado a aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain.

Mas antes, o que é Blockchain?

Como dissemos anteriormente, sua tradução literal para o português diz que significa corrente de blocos, mas, o que isso quer dizer?

O blockchain é similar a um livro de contabilidade que guarda os registros em diversos computadores ao redor do mundo.

No caso das criptomoedas, como a Dogecoin, por exemplo, esse livro cria o registro, o envio e o armazenamento dos valores dessa moeda.

Facilitando: as páginas desse livro de contas estão armazenadas em diversas livrarias ao redor do mundo e, por isso, para apagar cada uma dessas folhas, devemos ter acesso a todos esses estabelecimentos e, sabemos que isso seria impossível para uma pessoa só, não é mesmo?

É isso que torna o blockchain tão seguro e, por isso, os bancos e as empresas, além dos Estados fazem parte da lista que aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain.

Esse sistema é configurado por uma cadeia de blocos sobrepostos e virtuais, cujas transações feitas correspondem a cada um desses blocos que, por sua vez, são trancados por uma imensa camada criptográfica.

Por outro lado, a blockchain é pública e qualquer um pode verificar e fazer a auditoria das movimentações realizadas nela.

Como são feitas as transações e por que aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain?

Toda transação realizada em blockchain é reunida em blocos de informações dessa cadeia infinita.

E, cada um deles é ligado ao anterior e assim por diante, criando elos que são chamados de hash.

Em conjunto, esses elos formam uma corrente e, daí surge o nome blockchain.

Os responsáveis pela criação desses elos são chamados de mineradores e essas pessoas reúnem as transações que vão entrando na rede mas ainda não estão alocadas em blocos.

Então, o minerador é responsável por criar o hash correto que formará a ligação perfeita entre os blocos e, como esses cálculos são muito extensos, existe um custo operacional altíssimo para realização desse trabalho que seria inviável de ser realizado por um só computador.

Por isso, existem redes mundiais de pessoas que trabalham fazendo isso, aumentando muito mais a segurança do sistema e essa segurança é o que aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain.

Então, blockchain é seguro?

Sim. Podemos dizer que a tecnologia por trás do blockchain é segura, afinal, qualquer transação realizada por esse sistema só é validada quando um bloco completo é preenchido com outras movimentações.

Ou seja, só dessa forma podemos fazer com que uma criptomoeda saia de um computador para o outro.

Como esses blocos são travados por códigos criptográficos de ponta, é praticamente impossível rastrear o segredo deles e, isso garante a aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain, já que:

  • Cada movimentação chegará ao destino;
  • Uma moeda não será usada mais de uma vez;
  • Transações anteriores não podem ser alteradas, pois isso comprometeria toda a cadeia de blocos do sistema.

Como surgiu essa tecnologia blockchain?

Aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain e muitos se perguntam como foi que surgiu essa tecnologia, afinal, por que não ouvimos falar dela há muito mais tempo, se ela é tão eficaz?

Foi porque ela foi criada em 2008, para permitir que o Bitcoin (ano que essa criptomoeda foi criada) fosse usado.

De acordo com o documento descritivo do funcionamento do Bitcoin, essa rede de blocos serviria para marcar o tempo que as transações foram realizadas, colocando elas em uma cadeia de hash para formar o registro que não poderia ser alterado de forma alguma, para garantir a segurança dos proprietários dessa moeda digital.

Mas, como sabemos hoje, ela não é usada somente para as criptomoedas, e aumenta o número de pessoas que aderem ao blockchain para fazer carregamento de soja no Estados Unidos, por exemplo ou para usar o ether, moeda que alimenta o sistema ethereum, outra blockchain de operações virtuais que rodam enquanto alguém abastece ela com o ether e até mesmo grandes bancos como os gigantes Goldman Sachs, Bank of America, JPMorgan e Santander já pretendem criar suas próprias cadeias de blocos ou, melhor dizendo, blockchain.

Rate this post

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Artigos recentes: